Horário de verão deve economizar bilhões para o Governo

O horário de verão deste ano deverá resultar em uma economia de R$ 7 bilhões nos investimentos previstos para o setor elétrico brasileiro. Anunciada no último dia 15, a estimativa do governo tem por base a expectativa de que deixarão de ser consumidos 2.610 megawatts (MW) na edição 2015-2016. O novo horário teve início à meia-noite de sábado (17), quando os relógios foram adiantados em uma hora.

A medida terá vigor até meia-noite do dia 21 de fevereiro de 2016. O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Luiz Eduardo Barat, justificou ao anunciar os números que este “É um investimento economizado”.

O horário de verão de 2015/2016 inclui o Distrito Federal e os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. De acordo com o ministério, nos últimos dez anos a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%. Isso equivale aproximadamente ao consumo mensal de uma cidade do porte de Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONSE), o principal objetivo da medida é a redução da demanda no período de ponta, entre as 18h e as 21h. A estratégia é aproveitar a intensificação da luz natural durante o verão para reduzir o gasto de energia. Entre os meses de outubro e fevereiro, os dias têm maior duração em algumas regiões por causa da posição da Terra em relação ao Sol. Por isso, a luminosidade natural pode ser melhor aproveitada.

Confira abaixo os estados que serão afetados:

HV

FONTE: Revista Exame – Por Pedro Peduzzi ( Agência Brasil )

SUSTENTABILIDADE – Como aplicar em casa.

Imagens KonkretaO termo sustentabilidade nunca foi tão falado quanto nos dias atuais. Com os problemas provocados pelas mudanças climáticas aumentando em toda parte do planeta, as pessoas começaram a se interessar mais e mais pelo assunto e a mídia, cumprindo o seu papel, passou a dar destaque a inúmeras iniciativas ligadas a essa nova forma de trabalhar a relação entre o homem e suas necessidades e o meio ambiente que provém os meios necessários ao seu sustento e a manutenção de nossas vidas.

Com isso, um número crescente de pessoas começou a se interessar pela adoção das práticas e por viverem de acordo com os preceitos preconizados pela sustentabilidade. Contudo, uma questão fundamental se fez presente e representou um desafio para muitas dessas pessoas: Como aplicar a sustentabilidade em casa? Como reduzir algo tão “estranho” e “intangível” para a maioria das pessoas como as emissões de carbono e os danos provocados, pelo nosso modo de vida, ao meio ambiente?

Tão incrível como os próprios conceitos da sustentabilidade, essa aplicação revelou-se espantosamente simples e estava ao alcance de qualquer pessoa de qualquer classe social. E, o mais surpreendente é que sequer representava uma dificuldade de vida ou uma alteração muito traumática no modo de vida de cada uma das famílias interessadas nas “boas novas” da sustentabilidade.

As “novas atitudes”, atitudes sustentáveis, além de socialmente mais aceitáveis e responsáveis, mostraram-se claramente economicamente viáveis e passaram a provocar interesse também fora do círculo inicial dos “verdes” e dos “antenados”. A possibilidade de economizar recursos e, em paralelo, economizar uma boa parte do dinheiro necessário para custear as despesas do lar; fez com que muito mais pessoas abraçassem uma forma sustentável de viver.

Então, como aplicar a sustentabilidade em casa? Na verdade é simples; você pode promover o ensino da cultura sustentável entre familiares, amigos e vizinho. Pode trabalhar de uma forma mais sustentável desde a construção ou da reforma de sua própria casa economizando recursos como água e energia e utilizando-se de material de construção certificado e oriundo de empresas que tenham uma postura sustentável também.

1 - Use móveis verdes, móveis construídos com madeira reciclada ou em madeira maciça oriunda de reflorestamentos ou com extração certificada e garantia de origem.
2 - Trate seu esgoto corretamente. Não queime lixo ou outros detritos.
3 - Recicle o lixo orgânico transformando-o em adubo e a parte não orgânica no que for possível.
4 - Caso seja uma boa opção; capte a água da chuva e utilize-a para a limpeza; para descarga em vasos sanitários e para coisas onde o uso da água potável represente um desperdício.
5 - Use produtos de limpeza menos agressivos e totalmente biodegradáveis.
6 - Jamais jogue lixo nas ruas ou em locais impróprios.
7 - Desligue as luzes ao sair do ambiente iluminado.
8 - Tome banho com o chuveiro elétrico na posição “verão”.
9 - Não escove os dentes, barbeie-se ou lave roupas com a torneira aberta nos momentos em que a água não é necessária.
10 - Use menos ar condicionado e abra a geladeira apenas quando souber o que vai apanhar em seu interior.

São coisas simples e fáceis que qualquer pessoa pode fazer. Gestos que proporcionam as famílias uma enorme economia e possibilitam ao planeta um tempo precioso para que se recupere dos danos que nós mesmos provocamos.

Fonte: Ecologia Urbana

Ministro Gilberto Kassab diz que ” Minha Casa Minha Vida 3 não terá mesma velocidade”.

Gilberto Kassab - Ministro das CidadesO Ministro das Cidades, Gilberto Kassab, disse na Câmara dos Deputados que a fase três do programa Minha Casa, Minha Vida “não terá a mesma velocidade” que as fases anteriores, devido à crise econômica pela qual passa o país. Kassab apresentou aos deputados as mudanças previstas para a terceira etapa, e disse que a prioridade agora é honrar compromissos da segunda etapa.

A ideia inicial do governo era lançar a terceira fase do Minha Casa, Minha Vida no dia 10 de setembro, no entanto, avaliações internas do Planalto indicaram que a nova fase não poderia ser oficialmente lançada antes da aprovação do Orçamento de 2016, que ainda não foi votado pelo Congresso Nacional.

Nós vamos nos esforçar para que possamos ter algumas contratações ainda no presente ano. Não é compromisso, é um esforço, todos sabem as dificuldades financeiras pelas quais passa o governo. A prioridade, agora, é honrar os compromissos das obras que estão sendo executadas”, disse Kassab. De acordo com o Ministro, existem recursos assegurados para a conclusão de 1,5 milhões de casas da segunda fase do programa.

As alterações anunciadas pelo governo foram apresentadas no dia 22/09 pelo Ministro das Cidades na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados. Entre elas, o governo adiantou que o valor limite da renda da primeira faixa do programa, que não tem juros e conta com maior subsídio, vai aumentar de R$ 1,6 mil para R$ 1,8 mil por família. O governo também vai criar um grupo intermediário de renda, chamado de Faixa 1,5, que vai atender a famílias com renda de até R$ 2.350 mensais, que terão subsídio até R$ 45 mil.

Os juros cobrados dos beneficiários do programa também serão alterados: nas faixas 2 e 3, que variavam de 5% a 7,16% ao ano, dependendo da renda familiar bruta, subiram para entre 6% e 8%. Já a nova faixa criada pelo governo terá juros de 5% ao ano. Na faixa 1, os beneficiários continuam isentos de juros

Por Aline Leal – Repórter da Agência Brasil | Edição: Maria Claudia
Fonte:Agência Brasil

PALHOÇA: Prefeitura vai investir mais de R$ 20 milhões em obras de infraestrutura

Com foco nas obras de infraestrutura que fazem parte do ”Plano de Mobilidade Urbana” em Palhoça, especialmente corredores de ônibus, a Prefeitura de Palhoça e o Governo do Estado – presença do governador Raimundo Colombo – firmaram na quinta-feira do dia 10 de Setembro, um convênio no valor de R$ 20 milhões.

- “São investimentos que contribuem, principalmente, para a mobilidade urbana. Além de trazer mais dinamismo ao nosso município e possibilitar a pavimentação em importantes ruas”, destacou o prefeito Camilo Martins.

O recurso, proveniente do Financiamento firmado com a Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina, por meio do programa Badesc Cidades, viabiliza a revitalização de mais de 20 ruas e asfalto em cerca de dez corredores de ônibus. As obras nas ruas beneficiadas já estão em processo de licitação. “Os editais estão sendo publicados gradativamente, logo após a aprovação de cada projeto. Vamos realizar serviços de drenagem, pavimentação asfáltica e em paver. Os trabalhos devem terminar em até um ano após licitadas”, afirmou o secretário municipal de Infraestrutura, Eduardo Freccia.

- “Em um levantamento que realizamos em 2013 registramos mais de mil ruas sem pavimentação. Hoje já revitalizamos mais de 130 ruas em Palhoça e isso mostra o nosso comprometimento em fomentar a economia também nas comunidades, por meio de obras de infraestrutura. Buscamos recursos e programas que contribuem para a qualidade de vida das pessoas”, afirmou o prefeito Camilo Martins.

Obras palhocaMÃOS À OBRA

Uma iniciativa que tem contribuído para minimizar o déficit de pavimentação no município é o programa “Mãos dadas, mãos à obra!”. A parceria firmada entre a Prefeitura e a comunidade contribui para reduzir o tempo de conclusão e os gastos com a obra. Por meio do programa, a Prefeitura fornece suporte de Engenharia, projeto para drenagem e calçamento e o material necessário para a realização das obras. Em contrapartida, os moradores executam os serviços, normalmente com mutirões comunitários.

A operação ”Tapete Preto”, outra iniciativa apresentada pela Administração municipal, compreende um conjunto de projetos desenvolvidos pela Secretaria de Infraestrutura. Esta ação compreende a realização de melhorias em pontos estratégicos do sistema viário municipal e onde se concentram as principais linhas do transporte coletivo, como as localizadas nos bairros Aririú, Pacheco, Vila Nova, Barra e Rio Grande.

FONTE: Correio de Santa Catarina

Decoração: 5 Aplicativos que vão facilitar sua vida

Ninguém duvida que renovar a casa é uma delícia, mas convenhamos, não é uma tarefa muito fácil. A boa notícia é que existem muitos aplicativos no mercado que servem justamente para te ajudar na hora de decorar ou reformar a casa.

Os aplicativos de decoração fazem a diferença na hora de economizar tempo e dinheiro.

Veja aqui algumas opções bem interessantes de aplicativos de decoração que vão te ajudar a repaginar seus ambientes com o Smartphone na mão, poupar dinheiro e minutos preciosos do seu tempo.

1 – Photo Measures Lite:

Todo mundo que está decorando já se pegou na dúvida se o sofá novo vai ou não caber na sala, esse aplicativo vai ajudar a guardar as medidas de cada espaço. Você tira uma foto e anota as medidas, assim quando estiver em uma loja, comprando tapete, cortinas e outros objetos grandes, não vai ter dúvidas se o móvel encaixa ou não no seu ambiente. 

Photo Measures Lite
Baixe aqui o aplicativo pela App Store (dispositivos iOS), ou no Google Play, para dispositivos Android.

2- Coral Visualizer:

Dúvidas na hora de mudar a cor das paredes? Não precisa mais se preocupar! O Coral Visualizer é um aplicativo para Smartphones e Tablets que usa realidade aumentada para mostrar como ficará a pintura de ambientes em tempo real. O aplicativo consegue detectar a diferença entre parede, móveis e demais objetos para colorir apenas a área da parede. Para saber se o tom desejado vai combinar com seus móveis basta tirar uma foto e abrir a imagem neste aplicativo. Se o ambiente estiver bem iluminado vai ser possível escolher a melhor cor para seu quarto e não gastar comprando a tinta errada.

Coral Visualizer

Baixe aqui o aplicativo pela App Store (dispositivos iOS), ou no Google Play (dispositivos Android).

3- MagicPlan:

Esse aplicativo também é ótimo para quem está buscando novos móveis ou simplesmente quer mudar os que já tem de lugar. Já pensou em fazer uma planta baixa virtual de qualquer ambiente da sua casa sem precisar usar trena? Com o MagicPlan você poderá criar plantas de qualquer lugar usando apenas a câmera do seu gadget. Também é possível adicionar alguns itens a sua planta, como janelas e portas. A versão gratuita é um pouco limitada, mas já permite que você faça uma planta fiel o seu ambiente.

MagicPlan

Baixe aqui o aplicativo pela App Store (dispositivos iOS), ou pela Google Play (dispositivos Android).

4- iHandy Level:

Quem já tentou instalar uma prateleira ou pendurar um quadro na parede sabe que ter a mão um medidor de nível é imprescindível. Para facilitar esse trabalho basta baixar o aplicativo iHandy Level. Posicionando o seu Smartphone sobre a superfície que deseja nivelar e acompanhar a bolinha como um prumo real.

iHandy

Baixe aqui o aplicativo pela App Store (dispositivos iOS), ou pela Google Play (dispositivos Android).

5 – Viva Decora:

Na hora de decorar a casa inspiração nunca é demais, no aplicativo do Viva Decora é possível encontrar milhares de projetos para se inspirar, mas diferente do que acontece no Instagram e Pinterest, todas as fotos do Viva Decora são de decoração.

Viva Decora
Além disso, os projetos são feitos por profissionais brasileiros para casas brasileiras, o que deixa a inspiração ainda mais real e acessível. Pretende redecorar apenas um ambiente? O Viva Decora permite você navegue por categorias e veja apenas as imagens de um cômodo específico.

O aplicativo também deixa que o usuário salve as fotos favoritas, o que facilita compartilhar as inspirações e planejar a decoração ou a próxima reforma. Quem quiser ainda pode entrar em contato diretamente com o profissional de arquitetura ou design de interiores responsável pelo projeto e solicitar um orçamento.

Viva Decora2

Baixe aqui o aplicativo pela App Store (dispositivos iOS).

 

FONTE: Viva Decora

“Hora de comprar imóveis é boa e ainda vai melhorar”, diz especialista

comprar-apartamento-em-camboriuO cenário atual não é nada bom para a economia do país. PIB negativo, inflação acima do teto da meta e cortes de gastos do governo se tornaram manchetes comuns no noticiário. Nesse cenário, chama a atenção ainda o preço dos imóveis, que vem recuando seu ritmo de crescimento e já não apresentam mais valorização real, quando é descontada a inflação.

Com tudo isso, onde encontrar as melhores oportunidades de investimento? Antonio Brown sócio da consultoria de investimentos XCare Investimentos, afirma sobre imóveis que “a hora de comprar é boa e ainda vai melhorar”, e ainda destaca momento positivo dos investimentos de renda fixa.

Para o especialista, quem tem um bom capital guardado pode considerar comprar um imóvel como uma boa alternativa de investimento. “Existem várias construtoras fazendo promoções, acho essa uma escolha bem interessante”, relata o especialista.

Sobre os cuidados para investir em um imóvel, Antonio destaca escolher um bom corretor de imóveis para identificar as melhores oportunidades e também escolher construtoras sólidas, para o caso de quem for comprar o imóvel na planta. O especialista ainda alerta que esse é um investimento de médio e longo prazo. “O ideal é comprar bem no momento de baixa e fazer uma locação até uma venda mais futura”, relata.

Em relação à renda fixa, Antonio também afirma que o momento é favorável para aplicações em títulos públicos e privados. Nesse caso, as melhores opções, para o especialista, são os títulos públicos, os CDB (Certificados de Depósito Bancário) e LCI (Letras de Crédito Imobiliário).

Na hora de escolher entre eles, o especialista afirma que, para quem precisa de mais liquidez, os títulos públicos são a melhor opção, mas sempre tomando cuidado com a escolha do título. Já as LCI e os CDB são melhores para quem não precisa do dinheiro por alguns anos. Como esses títulos são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até R$ 250 mil, a recomendação do especialista é por diversificação para investimentos acima desse teto.

A estratégia mais interessante, no momento atual, dentro da renda fixa é a de títulos prefixados, na opinião de Antonio. “A taxa prefixada pode ser bem interessante agora, caso seja necessário escolher apenas uma estratégia”, relata. Além disso, vale lembrar que a estratégia prefixada é mais arriscada para o investidor que queira sair do título antes do vencimento, uma vez que pode sofrer a marcação a mercado e, eventualmente, embolsar prejuízos.

FONTE: InfoMoney

Conheça a Dip-dye – a técnica de pintura que invadiu o território da decoração.

Já ouviu falar em tie-dye e dip-dye? Essas palavrinhas bem conhecidas no universo têxtil, dizem respeito a técnicas de tingimento em degradê ou ombré. A ideia central é trazer várias cores da mesma tonalidade à peça, geralmente são utilizadas cores fortes.

Depois de conquistar o mundo da moda, a irreverente pintura dip-dye invadiu o território da decoração, é ótima para o reaproveitamento de móveis antigos. Super fácil de fazer em casa e de muito baixo custo, o dip-dye faz surgir peças personalizadas com apenas uma faixa de cor ( seja na horizontal ou vertical ), e os principais ingredientes são tinta, fita crepe e muita criatividade!

O legal desta técnica é que você dá alegria para o móvel, mas também mantém o tom rústico da madeira. O resultado são criações de visual supermoderno. A base crua da peça não precisa ser necessariamente mantida em maior quantidade. O tom escolhido pode cobrir o móvel quase que inteiramente ou, ainda dividi-lo em duas partes. Também é possível misturar cores ou combinar outras tonalidades. Basta manter uma delimitação clara entre elas.

DICA: Não quer mexer com tinta? Sem problemas. É possível aplicar dip-dye com fitas coloridas e até mesmo spray.

Para pintar um móvel de madeira com esta técnica, você irá precisar dos seguintes materiais:
– Lixas para madeira (nº 100 e nº 150);
– Fita crepe;
– Rolinho de pintura e pincel;
– Tinta látex acrílico
– Esmalte à base de água
– Verniz marítimo.

Passo – a – passo:
1 – Comece lixando toda a superfície da peça até deixá-la bem lisinha, primeiro com a folha nº 100 e, em seguida, com a nº 150. Remova o pó com um pano seco e macio.
2 – Delimite, com ajuda da fita crepe, a área que será pintada.
3 – Passe uma demão de fundo branco com rolinho de espuma. Nos trechos de difícil acesso, utilize pincel.
4 – Espere secar, lixe com a folha mais grossa e remova o pó.
5 – Pinte com tinta esmalte o trecho delimitado.
6 – Espere a secagem completa da tinta e retire a fita crepe.
6 – Cole nova fita sobre a pintura colorida demarcando, onde há o encontro com a madeira crua, e aplique três camadas de verniz.

Veja alguns modelos de móveis pintados com esta técnica e inspire-se:

Concreto desenvolvido em universidade norte-americana tem durabilidade de 120 anos

Facul Wisconsin

A Universidade de Wisconsin – Milwaukee, nos Estados Unidos, desenvolveu recentemente um tipo de concreto que não acumula líquido tem durabilidade de 120 anos e pode ser usado na pavimentação de vias.

Ao ser usado na pavimentação, o material que é produzido com a utilização do Compósito Cimentício Super-hidrofóbico (SECC, na sigla em inglês) que contém fibras cobertas por uma emulsão que repele líquido, com isto, impede o acúmulo de poças d’água.

As pesquisas, iniciadas há duas décadas, resultaram na produção de uma fibra de álcool polivinílico que permite que o concreto seja flexionado sem se partir. A estrutura, que poderia ser utilizada na pavimentação de estacionamentos e vias, possui bolsões de ar internos menores e mais espaçados entre si, o que viabiliza que a água seja repelida do material.

Em formato piloto, o novo produto foi aplicado no estacionamento da própria universidade e submetido a testes de resistência com nano tubos de carbono e 100 eletrodos introduzidos na estrutura. Por causa de críticas relacionadas aos riscos de se pavimentar vias com concreto repelente e acumular água nos bueiros e esgotos, os pesquisadores da universidade apostam no uso do material em obras de pontes.

Novo revestimento mantém coberturas de edifícios a temperaturas inferiores

Investigadores da Universidade de Tecnologia de Sydney (UTS) desenvolveram um revolucionário material de revestimento para coberturas de edifícios que permite manter a superfície a uma temperatura inferior à temperatura ambiente, mesmo quando exposta diretamente aos raios solares durante os meses de Verão.

A inovadora tecnologia poderá ter implicações globais na redução dos gastos energéticos decorrentes do funcionamento dos ares-condicionados para arrefecimento dos compartimentos e também no combate ao efeito estufa em áreas urbanas.

O material de revestimento, fabricado por intermédio da sobreposição sucessiva de camadas de poliéster e prata, absorve apenas 3% da luz incidente e permite a dissipação do calor através de irradiação com comprimentos de onda infravermelhos, que não são absorvidos pela atmosfera.

Quando aplicado sobre uma cobertura inclinada de cor branca, o revestimento permitiu a redução da temperatura superficial em 11 graus centígrados.

Extensas campanhas de ensaios efetuadas com o novo material de revestimento permitiram concluir também que seu desempenho não se altera significativamente quando há acumulo de sujeira superficial, sendo por isso aplicável em zonas com elevada poluição atmosférica.

FONTE: Portal da Engenharia Civil

10 dicas para proteger sua casa enquanto você estiver viajando.

SEGURANÇANos meses de Dezembro/Janeiro e nas férias escolares de Junho/Julho, muitas pessoas viajam para descansar e se distrair com a família. Mas antes de fazer as malas e aproveitar o sossego, é importante tomar alguns cuidados para deixar a casa ou o apartamento em segurança.

Uma casa vazia se torna, fatalmente, mais vulnerável a esse tipo de crime. Por isso, para evitar essas ocorrências, existem algumas medidas básicas que deixam sua casa mais protegida enquanto você viaja:

1 – Caso não possua dispositivos de segurança, como câmeras e alarme, tente adquíri-los par desestimular os assaltantes. Procure os equipamentos nas lojas de matérias para construção ou no varejo especializado em segurança, os preços costumam ser mais acessíveis. Em geral, os assaltantes agem por impulso, e quando vêem uma casa com sistema de alarmes, geralmente eles desistem e procuram outro imóvel semelhante, mas sem equipamentos de segurança.

2 – Não comente sua viagem com pessoas estranhas.

3 – Comunique sua ausência a um vizinho de confiança. Telefone para ele de vez em quando, para saber se está tudo bem.

4 – Em ausências prolongadas, peça a um parente para visitar sua casa, para demonstrar a presença de pessoas – abrindo janelas, regando jardins, entrando com o carro na garagem. No caso de apartamento, deve-se deixar uma autorização por escrito, com anuência do síndico, para que a pessoa possa entrar no prédio.

5 – Evite colocar cadeado do lado externo do portão. Isso poderá denunciar a saída dos moradores.

6 – Desligue a campainha. Assim, você deixa em dúvida quem tocá-la apenas para verificar se há alguém em casa.

7 – Feche as portas com trincos e trancas. Reforce a porta da frente com fechaduras auxiliares.

8 – Não deixe joias ou dinheiro dentro de casa, mesmo dentro de cofres. Utilize cofres de bancos.

9 – Se sua casa possuir jardim, contrate ou peça para alguém mantê-lo limpo, evitando aspecto de abandono.

10 – Se a viagem for longa, deixe 2 jogos de chaves com pessoas de confiança para facilitar qualquer emergência.

NOS CONDOMÍNIOS – Além dos cuidados acima, os síndicos devem preparar um esquema especial para evitar surpresas durante as férias – quando muitos apartamentos ficam vazios.

É recomendado que os síndicos façam uma inspeção no sistema de segurança, verificando o funcionamento do circuito de alarmes e TV interna do condomínio. Em edifícios com grandes áreas externas, os funcionários devem fazer rondas periódicas, especialmente no período noturno. Caso os condomínios tenham contratos com empresas de segurança patrimonial, é fundamental solicitar a intensificação das rondas na porta do edifício.

Os funcionários devem estar sempre atentos ao que acontece nas imediações do condomínio. Carros parados por um longo período, pessoas estranhas observando o movimento ou qualquer outro fato estranho deve ser comunicado imediatamente ao zelador, à empresa responsável pela segurança ou mesmo à polícia. E antes de abrir o portão da garagem, o porteiro deve procurar identificar quem está dentro do veículo.

Essas dicas são válidas não só para os período de viagens. Qualquer feriado prolongado exige cuidados redobrados. Nunca é demais lembrar a mais básica das recomendações: verificar cuidadosamente as fechaduras de portas, janelas e sacadas.