Entenda o Movimento do Outubro Rosa

Captura-de-tela-2011-10-24-às-19.35.29O movimento popular internacionalmente conhecido como OUTUBRO ROSA é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o Câncer de Mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários estados tinham ações isoladas referente ao Câncer de Mama e ou mamografia no mês de Outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A história do Outubro Rosa teve início no século 20, quando o laço cor de rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade.

   Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche e etc. A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes e teatros, surgiu posteriormente, é uma forma prática de expandir o movimento.

   A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa, foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo-SP, mais especificamente no dia 02 de Outubro de 2002. Essa iniciativa foi de um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do Câncer de Mama, com o apoio de uma conceituada empresa européia de cosméticos. No estado de São Paulo todos os anos são realizados dois mutirões de Mamografia, sendo um em Maio e o outro em novembro.

 Atualmente no Brasil, diversas entidades relacionadas ao câncer de mama iluminaram de rosa monumentos e prédios em suas respectivas cidades. Cidades como Santos-SP, Rio de Janeiro-RJ, Porto Alegre-RS, Brasília-DF, Salvador-BA, Teresina-PI, Poços de Caldas-MG e outras cidades, se iluminam para reforçar a luta contra Câncer de Mama.

 

O que prejudica um site imobiliário?

Especialista dá dicas de como o uso inadequado de ferramentas pode prejudicar a divulgação do imóvel.

O avanço da internet fez com que os profissionais de intermediação imobiliária e empresas do setor investissem na comunicação online e o site é uma das portas de entrada para chegar ao cliente e apresentar os imóveis.

Porém, estar com um site no ar, não significa necessariamente o sucesso de uma ação online. Segundo Ramon Carvalho, publicitário e gerente de projetos da Villevox- empresa especializada em marketing imobiliário- utilizar os recursos e ferramentas de forma incorreta gera o efeito contrário e o que poderia ser uma chamariz, se transforma em um ambiente pouco atrativo. Confira as dicas do especialista sobre o que NÃO fazer em um site.

1) Falta de informação sobre o imóvel- O máximo de informações devem ser disponibilizadas aos internautas para ajudá-los a decidir. Entre os dados que não podem faltar estão: o tipo de imóvel, suas principais características, e quando os mesmos tiverem algum diferencial, não esquecer de inseri-lo no cadastro. Afinal de contas, quem vai adquirir algo que custa milhares de reais vai querer se informar o máximo possível sobre o mesmo. Portanto, detalhe, detalhe e detalhe.

2) Imagens pesadas em KB e com baixa qualidade- Uma imagem vale mais do que mil palavras. Por isso, acrescente pelo menos quatro fotos no seu anúncio. Escolha os melhores ângulos nos ambientes do imóvel, com boa luminosidade, além de organizar o local. Capriche nas mesmas e organize de forma que as melhores fotos apareçam primeiramente, assim você utiliza a técnica de “nocaute” estimulando o cliente interessado a ver as outras fotos.

3) Scripts de publicação automática de notícias- Os scripts de notícias de grandes portais são implementadas em alguns sites, mas o usuário (dono do site) não tem controle sobre qual notícia poderá aparecer. E se for uma notícia desfavorável ao segmento? No portal a ser integrado com notícias pode-se escolher qual o segmento deseja exibir e isso lhe dará mais controle e flexibilidade.

Fonte: Redimob

 

A força do marketing direto no setor imobiliário

O marketing direto vem sendo empregado cada vez mais na prospecção, venda, pós-venda e até mesmo na administração de condomínios.

Receber materiais através de mala direta em seu endereço ou receber um email marketing para divulgar ações e produtos da empresa são estratégias com os dias contados, certo? Errado. Quando o assunto é venda de imóveis, estratégias envolvendo o Marketing direto tem espaço no setor imobiliário e a integração com outras ferramentas online podem influenciar positivamente na conquista de novos clientes e vendas.

O marketing direto foca seus esforços no público que de fato tem interesse em determinado produto ou serviço, sem intermediários, além de reforçar o relacionamento. Sobre o assunto, conversamos com Lincoln Morato, coordenador de Marketing e Novos Negócios da empresa Zip Code, que vêm implantando estratégias de marketing direto em empresas do setor imobiliário, como a construtora Tecnisa.

 

1) Qual a influência de ações de marketing direto para empresas do mercado imobiliário?

Esse é um mercado que tem como ação tradiconal a panfletagem. Porém, o marketing direto vem sendo empregado cada vez mais na prospecção, venda, pós-venda e até mesmo na administração de condomínios.

A comunicação direta e personalizada traz uma grande revolução para o segmento, que começa a colher os frutos da correta aplicação das ferramentas do Marketing Direto – e-mail marketing, mala direta, telemarketing, SMS e listas.

A segmentação no que diz respeito às características sócio-econômicas do público-alvo para prospecção é fundamental para ações bem-sucedidas do setor, e as construtoras e imobiliárias já perceberam isso. Um banco de dados qualificado é o começo de tudo.

2) Hoje o consumidor tem acesso a uma série de ferramentas e canais online para estreitar relacionamento com a empresa. Neste contexto, como uma imobiliária pode chamar a atenção” do cliente em ações de marketing direto?

Utilizar e-mail marketing integrado com mídias sociais dá muito resultado. Envie o e-mail com o intuito de despertar a atenção do prospect e induzi-lo a curtir sua página nas redes sociais. Com ele já em sua rede social, fica bem mais fácil de interagir.

É fundamental aplicar as boas práticas de e-mail marketing para que essa ferramenta alcance o resultado que você espera e não caia nas pastas de spam. Lembre-se que o conteúdo do e-mail precisa ser interessante e pertinente para quem está recebendo, isso é fundamental para que eles abram e cliquem. Por isso, considero dois fatores muito importantes: “segmentação” e “permissão” (optin) na base de dados escolhida para o envio do e-mail; “engajamento”, que desperte a atenção e interaja com seu público-alvo.

Muitas vezes, apenas um envio não é necessário para dar resultado. A frequência é muito importante, porém sem tornar-se demasiadamente excessivo (diariamente) ou cair no esquecimento (bimensalmente).

3) A mala direta também é uma ação que visa apresentar produtos e fortalecer a marca da empresa. Qual a melhor maneira de integrar a utilização de email marketing e mala direta para comunicar lançamentos, imóveis e conteúdos do mercado?

Numa campanha de marketing direto, podemos classificar o público-alvo em:
• Suspects: é o público-alvo escolhido após a segmentação e receberão a oferta via e-mail marketing.
• Prospects: podem ser considerados aqueles que abriram o email enviado ou que clicaram, ou seja que de certa maneira se interessaram pela oferta e interagiram.
• Clientes: O estágio desejado: a partir do momento em que o Prospect, comprar seu produto ou serviço.

Com os prospects podemos enviar novamente um e-mail marketing e fazer um reforço com mala direta. Sugiro utilizarmos a mala direta, pelo fato de ser mais cara, somente com os prospects e com os clientes.

O relacionamento com os clientes após a compra, pode ser feito por e-mail marketing ou mala direta, dependendo do histórico ou do potencial de consumo que você atrubui a ele.

Segue abaixo um belo exemplo de ações de relacionamento mixando mala direta e e-mail com clientes após a compra de um imóvel:

Cito como exemplo a Tecnisa, que quando o cliente compra o imóvel, ele recebe uma champagne, depois uma pasta para colocar os documentos envolvidos na compra do imóvel, depois uma caixa com uma luva dizendo que o sonho dele agora começa a ficar concreto porque as obras começaram e assim sucessivamente. O Cliente recebe todo mês um e-mai que passa a posição dos avanços da obra e a cada cinco meses um vídeo.

4) Como o Sr. vê a utilização do e-mail marketing a médio e longo prazo?

Hoje, eu ainda destaco a eficácia do e-mail e seu poder de oferecer o mais alto retorno sobre o investimento entre as mídias de marketing. As redes sociais são mais populares, mais ainda são recentes para que os profissionais de marketing tenham respostas concretas de retorno sobre seu investimento.

A adaptação do formato de uma peça de email marketing aos dispositivos móveis é fundamental hoje dia.

Já vejo empresas que fazem a integração entre as duas ferramentas. Posso citar a funcionalidade de integrar o e-mail marketing com o Facebook, permitindo a publicação automática das principais informações de uma campanha via e-mail marketing na conta que o usuário possui na rede social. Acredito que essa tendência deva se acentuar ainda mais a médio prazo.

Fonte: Redimob

Quem toma a decisão na hora de comprar o imóvel?

Especialista explica que frequentemente duas ou mais pessoas estão envolvidas no processo de compra e é importante entender o comportamento de cada um.

Tanto para as empresas como para os corretores de imóveis que realizam a venda, é fundamental conhecer e compreender alguns fenômenos de consumo. O consultor, palestrante de vendas e fundador do Portal Top Casas, Diego Berro, pontua que frequentemente encontramos duas ou mais pessoas envolvidas no processo de compra e de consumo de produtos e serviços. “Geralmente quando o usuário não tem habilidade, tempo, poder de compra ou conhecimento sobre o produto, delega a outra pessoa envolvida no processo a tarefa de decidir e comprar o produto”, afirma.

Para as empresas do setor imobiliário é fundamental entender o mercado e analisar profundamente o perfil e o comportamento de seu público alvo, atenta o especialista, em seu blog. “Entender estes comportamentos auxilia na elaboração de estratégias que atendam cada perfil específico de público. Para o corretor de imóveis, é fundamental sair da era do Script Decorado e passar a compreender melhor essa relação entre todos os envolvidos no processo da compra”.

Dirigir os argumentos certos, no momento certo, às pessoas certas envolvidas no processo da compra maximiza de forma profunda os seus resultados. “Por este motivo é fundamental desenvolver a flexibilidade e a habilidade de elaborar perguntas inteligentes e direcionadas ao levantamento dessas informações. Caso contrário, além de utilizar argumentos que não motivarão o cliente a comprar o corretor tentará inutilmente vender para quem efetivamente não tem poder de decisão”.

 

Fonte: Redimob

Conheça reformas que aumentam o valor de mercado do imóvel

Não são apenas a localização, o tamanho e a infraestrutura que determinam o preço de um imóvel. Uma boa e adequada reforma é capaz tanto de atrair mais compradores como de fazer com que a propriedade ganhe valor do mercado. No entanto, é preciso saber exatamente o que fazer, pois uma obra equivocada pode ter o efeito inverso.

“Orçar a obra ajuda, uma vez que você terá ideia de quanto vai gastar para realizá-la. Já um avaliador imobiliário vai dizer quanto o seu imóvel poderá valer após a reforma, desse modo você calcula se terá lucro ou não”, explica a arquiteta Renata Molinari, de São Paulo.

Ela acrescenta, no entanto, que alguns tipos de intervenção quase sempre agradam, como trocar os revestimentos, fazer um projeto de iluminação adequado, redistribuir os ambientes ou reformar a fachada. Mas qualquer que seja a opção escolhida, ela recomenda investir em elementos neutros e lineares.

“Gosto é algo muito particular, está ligado a diversos fatores inconscientes, culturais, de formação, personalidade, então é recomendável evitar exageros e coisas muito chamativas”, diz Renata.

Além da personalização excessiva dos ambientes, ela diz que os erros mais comuns na hora de reformar são a diminuição do número de banheiros ou a criação de áreas com pouca ventilação e iluminação natural. Mas se tiver que escolher um local para ampliar, a melhor alternativa sempre é a sala.

“Ela costuma ser o ambiente principal do imóvel, local de convívio entre moradores e visitantes. Aumentar sua área permite receber mais pessoas e proporciona maior sensação de bem estar e conforto. Criar suítes também traz maior privacidade à residência, sendo muito desejada pelas pessoas em geral”, finaliza.

Fonte: Redimob

 

Bem vindo ao novo Blog Konkreta!

Bem vindo ao novo Blog Konkreta! Seja livre de comentar e postar!

Nós da Konkreta Construtora e Incorporadora atuamos há 3 anos na região de Palhoça, município da Grande Florianópolis com maior nível de desenvolvimento no estado de Santa Catarina e excelente qualidade de vida.Nascemos com o objetivo de construir imóveis para quem mais do que uma moradia, está em busca da realização de um sonho, pois sabemos como é importante conseguir a casa própria, e por isso pensamos em cada detalhe como se construíssemos o nosso próprio lar.É com esse sentimento que trabalhamos para que você se sinta em casa ao entrar num imóvel Konkreta. Gostaríamos de conhecer você, saber dos seus planos, das suas idéias ou apenas bater um papo e entender o que podemos ajudar. Por isso quando desejar, venha nos fazer uma visita e conhecer os nossos projetos. Você vai se sentir em casa.