Konkreta apoia a mais antiga Escola de Samba do município de Palhoça.

BANDEIRA BANNER2Com muita satisfação, a Konkreta Construtora inicia parceria com a Escola de Samba Palhoça Terra Querida, a mais antiga do município.

Fundada em 7 de junho de 2008, por um grupo de moradores do Jardim Aquarius, amantes do gênero musical. O nome da Escola foi inspirado no Hino do município de Palhoça, que em uma de suas estrofes menciona a expressão “Palhoça Terra Querida”.

Os principais objetivos da Agremiação é impulsionar a cultura do Carnaval de avenida no município de Palhoça, promover projetos sociais com o intuito de oferecer alternativas que mudem um pouco a vida das pessoas da comunidade e levar a Escola de Samba a desfilar no carnaval de Florianópolis, na passarela Nego Quirido.

Após a fundação da Escola várias pessoas ligadas ao samba participaram ativamente, entre elas, o grande mestre Camargo (compositor, cantor, mestre de bateria), Roba Sacode, a primeira baiana, dona Maria das Neves, entre outros. Intensificou-se a ideia de formatar um projeto social que agregasse a comunidade, e foi aí que o então presidente, Dóri Edson Veloso e sua diretoria tiveram a ideia de montar o projeto “O SAMBA FAZ CIDADÃO”, que inclui oficina de percussão, samba no pé, mestre sala e porta bandeira, esporte e cultura para a comunidade do Jardim Aquarius e bairros vizinhos.

Em Agosto de 2008 aconteceu o primeiro evento do Projeto na AERPI (Associação Esportiva e Recreativa Ponte Do Imaruim). Este evento propiciou uma receita de R$ 500,00 que viabilizou a confecção da primeira bandeira da Agremiação. A partir de 2009 os trabalhos foram aumentando e outras parcerias foram acordadas, mas a Escola ainda não tinha atingido um de seus objetivos: o desfile de Carnaval na Avenida, em Palhoça. Foi então que alguns diretores tiveram a ideia de fundar uma Liga de carnaval no município – LIPAC: Liga Palhocense de Carnaval -, com a participação de vários blocos que faziam o carnaval local.

Após a fundação da Liga, e com o apoio do Setor de Cultura da Unisul Pedra Branca, foi apresentada uma proposta ao Prefeito Ronério Hiderscheidt, que simpatizou com a ideia de fazer um desfile de Carnaval já no ano de 2009, e apesar da promessa de que o carnaval seria no bairro Pagani, o evento foi realizado na Praia do Sonho, e a Escola desfilou com aproximadamente 500 componentes e com uma pequena estrutura.

Daí em diante a diretoria foi negociando com a Prefeitura e conseguiu, a partir de 2010, trazer o carnaval para o Centro de Palhoça com uma estrutura bem melhor. Em julho daquele mesmo ano iniciou-se a campanha de doação de roupas intitulada “TERRA QUERIDA VESTE PALHOÇA”, onde se arrecadava roupas para distribuir nas comunidades de Frei Damião, Caminho Novo, Laranjeiras entre outras.

Em 2010, a Escola apresentou-se com aproximadamente 700 componentes e iniciou também o projeto “ADOTE UM BATUQUEIRO MIRIM”, com o objetivo de tentar conseguir com empresários da região, a doação de algum instrumento de percussão para crianças da comunidade. Apenas em 2011, após parceria com a Escola Império de Santana, ocorreu o primeiro desfile de Carnaval em Palhoça com a participação de carros alegóricos e fantasias, qualificando ainda mais o desfile da Palhoça Terra Querida, com cerca de 800 componentes.

Em 2012, devido a um desentendimento entre o ex-presidente Dóri Edson Veloso e o Prefeito, Ronério decidiu apoiar a criação de uma liga específica para o Grupo de Acesso, com o apoio de prefeitos de municípios vizinhos e do Secretário de Cultura de Florianópolis. Esse fato gerou muita polêmica e como consequência, a Escola foi preterida e uma outra que nascia na cidade acabou substituindo a Palhoça Terra Querida, em desfile na Passarela Nego Quirido.

O novo prefeito de Florianópolis, Cesar Sousa, ao tomar posse, decidiu que fosse revogada a lei que criou essa nova liga e reconheceu a existência de apenas uma Liga de Carnaval em Florianópolis, a LIESF – Liga das Escolas de Samba de Florianópolis.  Naquele ano, a Terra Querida desfilou no bairro Pagani, apresentando um samba de Protesto, elaborado pelo compositor Leonel Januário.

Em 2013, a Escola já estava preparada para se apresentar no desfile de Carnaval, no bairro Pagani, mas, faltando 30 minutos para começar, a prefeitura de Palhoça cancelou o evento devido as fortes chuvas que caíam em todo o município. Apenas este ano a Escola de Samba Palhoça Terra Querida realizou seu maior sonho, e ingressou na LIESF – Liga das Escolas de Samba de Florianópolis, após três pedidos de filiação.

Conheça o Site da GRES Palhoça Terra Querida, e fique por dentro dos últimos acontecimentos: www.grespalhocaterraquerida.com.br

Clique aqui para entrar ou registrar e fazer um comentário.