Preço dos imóveis no Brasil tem queda real de 7,44% em 2015

O preço médio do metro quadrado dos imóveis anunciados para venda no Brasil apresenta uma queda real de 7,44% entre janeiro e novembro deste ano, de acordo com o Índice FipeZap.

A queda real é registrada quando o preço dos imóveis apresenta variação inferior à alta generalizada de preços, que é medida por índices inflacionários, como o IPCA.

Enquanto o preço médio dos imóveis registra uma tímida alta de 1,32% no acumulado do ano, a expectativa da inflação no período, calculada pelo IBGE, é de 9,47%.

O FipeZap acompanha a variação de preços do mercado imobiliário em 20 cidades brasileiras com base no comportamento dos preços dos imóveis anunciados no site Zap Imóveis.

Quando se compara novembro com o mês anterior, os preços médios dos imóveis à venda nas 20 cidades incluídas no índice ficaram praticamente estáveis ao registrarem uma leve queda de 0,05%.

Nos últimos 12 meses encerrados em novembro, a variação média dos preços nas cidades acompanhadas pelo FipeZap foi de 1,66%. O valor representa uma queda real de 7,85% dos preços das unidades no período, já que a inflação esperada para o mesmo período é de 10,32%.

Abaixo da inflação
As 20 cidades monitoradas pelo índice registraram variação de preços inferior à inflação no acumulado do ano e, portanto, tiveram queda real de preços no período.

Oito cidades também apresentaram queda nominal (variação negativa) de preços em novembro: FlorianópolisRio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Contagem, Salvador, São Paulo, e Brasília.

O valor médio do metro quadrado anunciado nas cidades que compõem o índice foi de 7.609 reais em novembro. A cidade mais cara continua sendo o Rio de Janeiro, onde o metro quadrado custa, em média, 10.458 reais. A cidade é seguida por São Paulo, onde o preço médio do metro quadrado é de 8.610 reais.

As duas cidades que apresentaram os valores do metro quadrado mais baratos foram Contagem, na qual o preço médio das unidades é 3.551 reais, e Goiânia, onde o metro quadrado custa, em média, 4.179 reais.

Veja na tabela a seguir a variação dos preços dos imóveis à venda nas 20 cidades acompanhadas pelo FipeZap. A lista foi ordenada da menor para a maior variação de preços em novembro.

Região Variação mensal novembro/15 Variação mensal outubro/15 Variação em 2015 Variação nos últimos 12 meses
Florianópolis -0,56% -0,48% 8,25% 7,94%
Rio de Janeiro -0,31% -0,44% -1,16% -0,74%
Belo Horizonte -0,26% -0,29% 0,34% 0,92%
Recife -0,18% -0,20% 0,00% 1,50%
Contagem -0,15% -0,31% 3,87% 4,61%
Salvador -0,11% -0,10% 2,38% 2,28%
São Paulo -0,08% 0,04% 2,41% 2,76%
Brasília -0,07% -0,13% -1,30% -0,92%
Índice FipeZap Ampliado -0,05% -0,01% 1,32% 1.66%
Goiânia 0,08% 0,03% 1,85% 2,65%
Niterói 0,10% -0,19% -2,74% -2,47%
Fortaleza 0,20% 0,51% 5,42% 6,00%
Campinas 0,22% 0,19% 3,40% 3,65%
São Bernardo do Campo 0,27% 0,22% 2,80% 3,15%
Santos 0,28% 0,16% 3,91% 4,29%
Vila Velha 0,30% 0,58% 3,94% 4,72%
Santo André 0,34% 0,23% 3,99% 4,22%
Curitiba 0,45% 0,41% 0,04% -0,17%
Porto Alegre 0,46% 0,97% 3,02% 2,09%
São Caetano do Sul 0,59% 0,48% 2,91% 3,70%
Vitória 0,65% 1,30% 7,33% 8,19%
IPCA 0,87% 0,78% 9,47% 10,32%

E agora veja o preço médio do metro quadrado anunciado em cada cidade em novembro:

Região Variação mensal novembro/15 Variação mensal outubro/15 Variação em 2015 Variação nos últimos 12 meses
Florianópolis -0,56% -0,48% 8,25% 7,94%
Rio de Janeiro -0,31% -0,44% -1,16% -0,74%
Belo Horizonte -0,26% -0,29% 0,34% 0,92%
Recife -0,18% -0,20% 0,00% 1,50%
Contagem -0,15% -0,31% 3,87% 4,61%
Salvador -0,11% -0,10% 2,38% 2,28%
São Paulo -0,08% 0,04% 2,41% 2,76%
Brasília -0,07% -0,13% -1,30% -0,92%
Índice FipeZap Ampliado -0,05% -0,01% 1,32% 1.66%
Goiânia 0,08% 0,03% 1,85% 2,65%
Niterói 0,10% -0,19% -2,74% -2,47%
Fortaleza 0,20% 0,51% 5,42% 6,00%
Campinas 0,22% 0,19% 3,40% 3,65%
São Bernardo do Campo 0,27% 0,22% 2,80% 3,15%
Santos 0,28% 0,16% 3,91% 4,29%
Vila Velha 0,30% 0,58% 3,94% 4,72%
Santo André 0,34% 0,23% 3,99% 4,22%
Curitiba 0,45% 0,41% 0,04% -0,17%
Porto Alegre 0,46% 0,97% 3,02% 2,09%
São Caetano do Sul 0,59% 0,48% 2,91% 3,70%
Vitória 0,65% 1,30% 7,33% 8,19%
IPCA 0,87% 0,78% 9,47% 10,32%

 

FONTE: Revista Exame

Clique aqui para entrar ou registrar e fazer um comentário.